24 fevereiro, 2010

Longe de casa

Estou em viagem pelo trabalho em Campo Grande, minha primeira vez nessa capital e segunda no estado do Mato Grosso do Sul. Gosto de sair de SP, gosto dos paulistas e paulistanos(é claro, sou um deles) mas gosto muito mais de mineiros, sul matogrossenses e rondonenses que são os estados que tive o prazer de estar nos ultimos tempos, paranaense eu não sei dizer pois quando estou no Parana só interajo com pessoas que vem de outros estados. As pessoas que tenho contato por aqui são mais abertas, mais sorridentes e só reforçam minha convicção que felicidade não se compra, felicidade tem muito pouco haver com o que possuimos e tem muito mais haver com como nos relacionamos com outras pessoas. É uma pena que o desenvolvimento, que não podemos ignorar está cada dia mais exuberante no interior do Brasil, provavelmente vai mudar essas caracteristicas, vai tornar as pessoas mais temerosas e fechadas, porém enquanto isso não acontece fico encantado com os pequenos gestos de simpatia que as pessoas lançam por essas bandas. São sorrisos e conversas que nos fazem sentir em casa mesmo tão longe do nosso lar de fato.

22 fevereiro, 2010

Os ventos da mudança...

Ando feliz. Feliz por estar a passar por tantas mudanças. Em breve mudo de casa, rompo com o mundo familiar na melhor hora possível, a hora que estou bem com meus pais, assim sinto que não estou tomando uma atitude de revolta nem de desafio, e sim buscando um amadurecimento que não vou conseguir dentro do seio da familia.

Familia tradicional tirando a mina ali atrás fumando crack

É interessante, ontem consegui explicar claramente pro meu pai o que sinto. Estou sendo preparado pra viver uma vida que não existe mais, que é a vida que meus pais vivem, aquele lance caseiro, com uma esposa dedicada e um marido provedor, num mundo calmo e sereno que não existe mais por ai. Pra que aprender uma vida que não poderei viver, e nem sei se quero viver alias, prefiro a experiência de saber viver só e por opção estar com alguém, sem depender dos conhecimentos e talentos do outro, trocar essa dependência por uma outra, dependência sentimental mesmo, aquele laço que une os casais e que são mais importantes que simplesmente ter uma mulher que cozinha bem(nada contra, alias tudo a favor, mas isso é um detalhe, uma em muitas virtudes que uma parceira pode ou não ter).




No mais tudo em ordem, fim de semana cansativo porém muito bom. Estou meio perdido em relação a meus sentimentos ultimamente, mas acho que a incerteza precisa ser uma aliada minha e parar de me tirar o sono, afinal não tenho controle sobre o futuro e me desgastar tentando prever e antever essas coisas me atrapalha a desempenhar meu papel, aquilo que realmente me cabe fazer. O que posso fazer é me inspirar no ultimo post da Talita e dizer pro que há de vir: "que seja doce". Há de ser.

17 fevereiro, 2010

Acho que estou errado...

           Acho que estou errado. Não sei exatamente onde, mas sei que tenho uma visão equivocada do mundo, e essa intepretação particular minha já está entranhada demais em minha vida. Bom, muitas vezes essa forma diferente de raciocinar me rendeu ótimos pontos de vista e uma visão privilegiada do nosso cotidiano sem graça, mas em geral só me da dor de cabeça.

           Isso é um problema, essa minha racionalidade, que faz tanto sentido pra mim, me faz pensar diferente do pensamento padrão em várias situações, me faz ser confrontado com pessoas que não estão afim de rever seus conceitos e que assim que o meu ponto de vista começa a fazer sentido utilizam-se de desculpas mil pra justificar seus argumentos já um pouco debilitados pelo meu discurso.

           É, mas não faço por gosto e nem pra tentar ser diferente, comecei a mudar meu jeito justamente quando comecei a me abrir pra opiniões diferentes. Acho que até sei quando isso aconteceu, foi no momento que me abri pra uma opinião distinta do que eu já tinha como certo, não rechacei a idéia aquele dia, ouvi. Ouvir vale muito mais que falar, é por isso que as pessoas que ouvem tendem a ouvir cada vez mais, ouvir é um sinal de sabedoria muitas vezes, um exercicio a se praticar.

           Minha dúvida é: o que vale mais, estar certo ou ser aceito?

11 fevereiro, 2010

"Que seja doce!"



"Quando se deseja realmente dizer alguma coisa, as palavras são inúteis. Remexo o cérebro e elas vêm, não raras, mas toneladas. Deixam sempre um gosto de poeira na boca - a poeira do que se tentava expressar, e elas dissolveram. Quanto mais palavras ocorrem para vestir uma idéia, mais essa idéia resiste a ser identificada. As sucessivas roupas sufocam a sua nudez. E todas as palavras são uma grande bolha de sabão, às vezes brilhante, mas circundando o vazio." — Caio Fernando Abreu


A constante contradição entre o dito e o não-dito, ou talvez entre o dito e o subentendido. O medo traz a vontade de expressar, de entender pelo dito o que talvez esteja subentendido. Mas será o subentendido realmente entendido ou apenas assim aparenta ser? O subliminar sempre causa diversas maneiras de interpretação e cabe a quem está analisando ver pelo lado correto. E há mesmo um lado correto? E há alguma forma correta de dizer? De agir? De deixar de dizer? Acho que o modo correto é esperar. A vida é sempre uma incerteza e sempre será, temos de nos acostumar com o que seria e não foi, com o que não poderia ser e acabou sendo, todos os dias o mundo muda dentro da gente. E se muda dentro da gente, temos que nos acostumar com as mudanças dentro dos outros também. Por isso todo dia um novo ponto de vista vai se formando e cabe a nós manter a mesma postura pra não se deixar enveredar a cada dia pela nova disposição das coisas. Ao mesmo tempo é necessário flexibilidade para aceitar novas posturas e firmeza para não cair em contradições.

Isto posto, nada adianta planejar demais. Nos resta acordar todo dia e pensar “Que seja doce!”



Faz sentido pra você?

Oxala o dia todo seguisse essa temperatura amena das 7 da manhã, o mundo seria um lugar melhor pra se viver.



Acho que estou dominando o poder da atração do Segredo, hehehe, mas sério mesmo, as coisas estão relativamente bem. Não vou me sentir culpado por isso, mas acho que estou emanando as "good vibrations" necessárias.

Tava pensando ontem a tarde, onde estão as virtudes? Não se valorizam mais coisas virtuosas, nosso dia-a-dia fast food não nos permite almejar coisas que não geram lucro, reconhecimento a curto prazo e em geral são mais associados a dever do que a obrigação. Se a gente se considera parte do pensamento de nossa época já temos motivos sulficientes pra nem querer saber das virtudes, das qualidades que demonstramos na nossa vida e impactamos na vida dos que nos cercam, porém, contudo e entretanto não podemos esquecer que o pensamento da nossa época é vazio de sentido. Quando nossos valores são em primeiro lugar estético e/ou monetário, não tarda a nós sentir o peso duma filosofia superficial e que não resiste a uma reflexão infima, se mostrando insensata em seus valores e permissíva de uma maneira que impede uma convivencia em sociedade saudável.
Mas que se dane isso tudo. Eu admiro pessoas virtuosas, pessoas pacientes, que dedicam seu tempo a semelhantes...era só isso que eu ia falar. As virtudes ajudam a dar coerência entre o que acreditamos ser correto e o que de fato praticamos, ou seja, fundamental pra dar sentido nessa existência, que quando deixada muito a vontade, tende a uma grande falta de sentido.

10 fevereiro, 2010

Menos é mais



Acordar as 6:12, levantar as 6:20. Banheiro, café, dúvida: "to be very lover or not to be"? Desce rua, anda no mato e passa os carros. Pronto, dedo reconhecido e horas de obrigações. Todo dia, tem almoço, tem horário mas nem todo dia esforço. Vai, volta e depois de novo. Mas preciso eu mais? Não é normal se estar feliz e satisfeito, em certos momentos do dia posso dizer que sou pleno, por um breve período de tempo é verdade, mas pleno como a maioria parece nunca se sentir. Podem não concordar, alias soa loucura, mas eu penso muito no menos, acredito no menos que é mais, quando tinha menos aproveitava mais, é estranho e um pouco irresponsável. É o que penso, é lindo e subversivo. O menos que é mais!

09 fevereiro, 2010

A grande chance

ONTEM MESMO EU TIVE SAUDADE
DO TEMPO QUE EU ACREDITAVA
NÃO CONHECER ME FAZIA CRENTE
A VISTA TURVA DE UM APRENDIZ

MAS PASSA O TEMPO E A GENTE MUDA
A PRESA FACIL VIRA UMA PAREDE
NESSE PROCESSO DE SE FAZER GRANDE
É QUE SE PERDE A NOSSA GRANDE CHANCE
DE MUDAR, DE MUDAR


O CORAÇÃO SE TORNA PEDRA
SE A GENTE ESQUECE DE USAR
PIOR QUE O GRITO REVOLTADO
É NÃO DEIXAR-SE ABALAR

Refrão

É SER NEUTRO A SEU REDOR
É SER SURDO PRA RAZÃO
A MAIS TERRIVEL DAS PRISÕES
É NEGAR NOSSO DOM DE PENSAR


Letra e Musica: Luiz Henrique da Silva Mussio (03/2009)

Veja essa musica e outras tocadas ao vivo no Myspace da Maria da 2ª Distração

08 fevereiro, 2010

Na presença do divino a cada pôr do sol

Abro com a vontade louca de transcrever algumas coisas que lembrei de devaneios passados, mas minha vida é piada pronta e no momento que começo a escrever toca a campainha e alguém veio trazer um galo. E onde colocar um galo? Acho bem estranho recepcionar um galo em minha residência, morar no mato é uma ficha que ainda não caiu e eu me surpreendo com esse mundo animal a cada dia.

Pois então.

Tenho entrado em conflito com meu lado espiritual e sou um poço de crenças de vários segmentos. Como o Luiz comentou, sou a pós-moderna das religiões. Um pouco de umbanda, um pouco de espiritismo, um pouco de catolicismo, um pouco de bruxaria e ainda um tanto quanto esotérica. Aí né, que mesmo não acreditando numas par de coisa, eu piro em outras fortemente. E esses dias comentei com uma amiga sobre o poder de São Jorge e como eu acreditava nele como santo, tanto quanto Santo Expedito. Mas São Jorge é renegado né, e é do Corinthians! hohoh
Fugi um pouco do foco com o São Jorge, porque a minha idéia era falar sobre o Santo Expedito, o santo das causas impossíveis. Segundo minha mãe, o santo que me fez passar no vestibular (you got it?) e eu atribuo a ele a paz advinda de um período conturbado. Não sei o que me fascinou tanto em Santo Expedito mas lembrei esses dias que ano passado o dia mais foda foi o dia dele e quando eu me tornei devota (muito forte mas não me veem outro termo) eu prometi a ele alguma coisa mas sabe, eu não sei lidar com essa coisa de promessa, eu não acredito que um santo cobre de você alguma coisa. O importante é isso, pelo menos em Santo Expedito eu acredito (e na rima também!)

E sabe? EU PERDI COMPLETAMENTE O FOCO e esqueci pra onde eu queria ir com esse post. alguém tem alguma sugestão de como eu faço pra escrever o que eu penso antes de esquecer tudo?!


04 fevereiro, 2010

Shangrirrebents

Imagem kibada do www.kibeloco.com.br

03 fevereiro, 2010

Going Up the Country

Pois então, acabo de chegar em casa e saber de uma pequena bomba familiar. Nunca tive um mal relacionamento com a minha irmã, e acredito que ele só tem melhorado ao longo do tempo conforme ficamos mais velhos e respeitamos mais um ao outro, e vejo que estamos pra entrar num momento de maior aproximação daqui pra frente.

No mais tudo em ordem, ando leve por ae, com a cabeça flutuando sobre os ombros de uma maneira que não estou acostumado. Feliz e ansioso ao mesmo tempo, caminhei hoje ao som do "Como é que se diz eu te amo" da Legião Urbana e fiquei pensando nas infinitas possibilidades que a vida nos oferece, onde num momento estou triste com a miséria que é a nossa condição humana e em outro já estou feliz por me encontrar num sorriso de uma menina especial.

Pois é, 2010 promete e cabe a mim cumprir a parte que me cabe.

Voltar ao trabalho depois das férias é meio embaçado, mas de uma certa forma aquelas pessoas que eu não escolhi já fazem parte da minha vida, e fico feliz em reencontra-los, são pessoas que me fazem crescer pois o contato com outros universos distintos do meu é rico, as vezes tenso, mas sempre rico.

e agora o titulo do post será exclarecido, musica muito boa, abre o video do woodstock...

Going Up the Country - Canned Heat