06 janeiro, 2014

Lulu Santos, ida e volta...

Depois de alguns anos resolvi escrever novamente.

Youtube é tão bom que eu temo admitir que é um serviço que poderia ser cobrado, é muito massa passear pelo seu vasto arquivo sem um rumo certo. Me deparei com o vídeo abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=wqdnj8uHddM
(não consegui linkar esse video do youtube, uma pena)

Interessante, na minha opinião, um artista expor seu ponto de vista. Alias a pior forma de protesto contra a política é se afastar dela. Lulu Santos no Faustão(que tenho minhas dúvidas se teria bolas pra permitir esse tipo de conversa hoje em dia no seu programa) gasta tempo dos anunciantes, na frente da família brasileira, pra conversar sobre politica.

Será que não está faltando isso? Conseguiremos em esforço conjunto imaginar um artista de grande popularidade de hoje com essa articulação? Vivemos a democracia banguela não só por falta de educação, pois os que tiveram acesso não tem interesse na discussão. Não por simples falta de ferramentas cognitivas nos afastamos da politica, optamos por não saber e o preço da nossa irresponsabilidade democrática é essa falta de representatividade popular entre os nossos eleitos.

Vigilância é o preço a se pagar.

Daí veio este outro vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=O_diPol7Ugw

Impressionante como o cabelo do Lulu muda em três meses...

18 julho, 2011

do meu orgulho.

Eu tinha que fazer mil coisas agora, tudo a ser resolvido no dia que começou tarde e mudou tudo. Mas eu tinha que escrever, antes que isso se fosse, como todas as outras vezes onde me calei.

Algumas coisas vem bem a calhar, ontem li um texto da Eliane Brum (http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI247981-15230,00.html) a qual ela explicita bem como é a minha geração, pessoas frustradas com um ideal fracassado de vida. Tudo que vem muito fácil, vai muito fácil e não damos valor. fato cada vez mais constatado em tudo que vejo. É exatamente isso que eu sempre tento ir contra, muitos me dizer justamente que eu sou do "contra", porque busco o mais difícil quando teria um caminho mais fácil, mais "arranjado" E ao que esse tipo de caminho nos leva? A falta de confiança em si mesmo! Uma auto-estima exacerbada fundada no nada, nada mesmo. Não construimos nada, ganhamos tudo e mesmo assim sentimo-nos vencedores. Por que?
E hoje eu senti que realmente o que é mais difícil, procurado com esforço próprio, vem embutido em si mais do que orgulho, mas também auto confiança perdida anos e anos de vida, por um ideal forjado. O que consegui pode não ser melhor do que se eu fosse pelo caminho mais fácil, mas eu consegui, sozinha. Mas agradeço meu pai também neste momento, porque por mais que ele não entenda como eu sou ou quero ser, ele acredita em mim.

"E se você acha que meu orgulho é grande, é porque nunca viu o tamanho da minha fé" Caio Fernando Abreu

28 junho, 2011

Satisfeito


Eu não quero nada a mais
Não quero nada além
Até um pouco satisfaz
Se você desfruta bem

Afinal quem na vida é satisfeito
Se pra muitos a graça é jogar
É caminhar em mil desejos
Sem nunca se saciar

O vazio vem e vai
O seu destino é você quem faz
E o resto...
O resto deixa...
Deixa pra lá.

22 abril, 2011

Definitivo

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada. Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor? O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.
Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável. O sofrimento é opcional...

- Carlos Drummond de Andrade -

20 fevereiro, 2011

tristeza não tem fim, felicidade sim.

"Porque você não podevoltar atrás no que vê. Você pode se recusar a ver, o tempo que quiser: até o fim de sua maldita vida, você pode se recusar, sem necessidade de rever seus mitos ou movimentar-se de seu lugarzinho confortável. Mas a partir do momento em que você vê, mesmo involuntariamente, você está perdido: as coisas não voltarão a ser mais as mesmas e você próprio já não será o mesmo."
Caio Fernando Abreu


E pelo jeito vai ser pra sempre assim, porque essa insatisfação não tem fim.
Afinal da onde vem a satisfação e quem foi que a criou? Por que alguns se contentam com tão pouco e outros serão eternos insatisfeitos. É a mesma lógica "que um nasce pra sofrer, enquanto o outro ri"?
Tudo isso me incomoda, me fere e por mais que esteja estigmatizado que eu gosto de sofrer, não, não e não. não é natural, eu não gosto, mas não sei sentir de outra maneira. Porque desde sempre é assim, desde sempre querendo os porquês que não existes, porquês que não incomodam a maioria das pessoas.
Raciocínio rápido: uns nascem pra sofrer, outros não e tem essa idéia toda de "deus" fez todos iguais. é simples, é contraditório. Simplificando o impossível de simplificar.

A grama é sempre mais verde no vizinho, o mundo é sempre mais bonito de longe.
e eu só queria ser mais comum.

Pra um recomeço aqui sem perspectiva da vida de lá, é assim.

18 novembro, 2010

Cuba

                 Num momento de falta de ter o que fazer resolvi visitar wikipédia, fui ler o artigo em português sobre Cuba. Resolvi ler porque recentemente uma amiga esteve no país e também pela recente matéria que li na internet sobre a falta de papel higienico na ilha. A ilha de Fidel tem um histórico interessante, antes da revolução foram colônia espanhola e foi por pressão dos EUA que romperam laço com os antigos conquistadores. Romperam um laço para se amarrar em outro, os EUA participaram de todo processo e se encarregaram de colocar na constituição daquele país uma determinação de que as decisões de Cuba teriam que ser tomadas com o aval norte americano. Cuba rompeu com a ditadura de Fungencio Batista durante a revolução de Fidel Castro, promoveram uma mudança profunda, e que é uma das poucas republicas socialistas ainda em atividade. Os EUA ficaram muito contrariados, pois seus investidores com bens na ilha não sabiam como lidar com um governo soberano e que tinha como principal interesse o bem estar das massas, ou seja, muitos americanos perderam seus investimentos por não saber jogar o jogo de Fidel.

                    Por que uma ilha incomoda tanto o império norte-americano, ao ponto de que as barreiras comerciais estarem até hoje mantidas? Simples: Cuba tem a resposta para decadência do capitalismo, esse que promove a riqueza na mesma medida que joga uma grande fatia dos povos na miséria. Talvez a explicação do "sucesso" do capitalismo é porque ele representa como nenhum outro sistema nossa natureza predatória e de subjugação do individuo por seu semelhante.
                    
                   Vemos os argumentos de que se Cuba estivesse dentro do sistema, como os demais países, seria muito mais desenvolvido. Acredito que isso é uma grande mentira. Não podemos comparar o capitalismo que se instalaria em Cuba com o capitalismo de países ricos, por isso é bom compara-lo com países semelhantes, isso por si só já mostra que Cuba está no caminho certo, já que seu IDH é um dos maiores da américa, sua saúde é referência no mundo e seus estudantes conseguem com facilidade superar a maioria dos demais americanos(do sul, centro e norte), tudo isso bancado pelo governo, que por um lado não promove a criação de riquezas e por outro não produz a desigualdade galopante dos capitalistas.

                  No momento que vivo achei interessante saber que não existe um mercado imobiliário relevante em Cuba, é compromisso do governo prover a habitação, com aluguéis de preço simbólico que ao atingir o valor do imóvel acabam se tornando propriedade do cidadão. Ou seja, comparando com seus pares(países pobres) Cuba vai muito bem obrigado, por essas e outras termino com uma frase de Fidel Castro:

"...esta noite milhões de crianças vão dormir na rua no mundo todo. Nenhuma delas é cubana."


abraços!

24 maio, 2010

É ou não é?

 O virtual torna o regional global e expõe que o tosco agrada em qualquer lugar...

http://www.youtube.com/watch?v=lp_PIjc2ga4&feature=related