25 março, 2010

Musica para alto falante.

É isso ai caro amigo leitor do café com tosse.

Maria da 2ª Distração e Sapatos Retrô amanhã no Cão Perere, em Marilia (av. Saudade, 99). Essa dobradinha já é a tradicionalmente conhecida "Maria Sapatão" e se tudo der certo vamos abrir com uma jam com a galera de ambas as bandas improvisando pra subir.

Como tenho feito, aqui vai mais uma composição minha que já está no repertório da banda.




ABRAÇOS

MESMO QUANDO É RUIM AINDA É MUITO BOM
TER VOCÊ AO LADO SEGURAR SUA MÃO
EU TENTO A MUITO TEMPO TER VOCÊ AQUI
E DEPOIS QUANDO ABRAÇADOS AINDA TE FAÇO RIR
(refrão)

NO FIM DAS CONTAS EU NÃO QUERO ESTAR SOZINHO
E VOCÊ PARECE ME ENTENDER
A VIDA PASSA TÃO LIGEIRA E SEM RAZÃO                                                                 refrão
MAS QUANDO ESTAMOS JUNTOS É UMA CELEBRAÇÃO

EU NÃO QUERO PROMETER QUE NUNCA VOU TE DEIXAR
NA VERDADE PROMETER JÁ É O PRINCIPIO DE ENGANAR
E ISSO EU NÃO QUERO E NÃO VOU FAZER
SOMOS BEM CRESCIDOS PRA PODER ARRISCAR
(refrão)

*-*

A MP3 dessa musica está disponivel no www.myspace.com/mariadasegundadistracao

24 março, 2010

Não VEJA

Recebi uma edição da Veja de uma amiga do trabalho, pois ela julgou que seria do meu interesse ler a matéria de capa, sobre o assassinato do cartunista Glauco. Que infelicidade ver que aquela revista influência o pensamento de grande parte da nossa população, e na realidade que vivemos não podemos negar que é a parte que importa, a famigerada "classe-média", ou seja, a consumista que faz a roda girar.


Mestre Irinineu. Pioneiro do Daime

O artigo em questão foi lamentável do começo ao fim, pois era o puro creme da panfletagem contra a liberdade religiosa no nosso país. Tratava a questão do Daime como uma droga qualquer, escondeu tudo que poderia ser tido como benéfico na doutrina daimista, que não é pouco, e fez vista grossa para todos os problemas que já acometiam o assassino do cartunista antes do seu contato com o chá. Viciado, com histórico familiar de esquizofrenia e por ultimo, mas nem por isso menos importante, filho da geração sem valores que só vê importância no dinheiro. Sim, isso a Veja jamais teria "cu" pra questionar, afinal ganha a vida promovendo o consumo e fala direto a pessoas que, como os pais do assassino, acreditam que fazem sua parte apenas bancando escolas caras, roupas da moda e tudo que o dinheiro pode comprar, mas omissos na convivência familiar e ao impor limites aos pequenos.


Guerras e massacres religiosos

Vamos pensar um pouco. Condenar uma expressão religiosa e seus sacramentos por um caso isolado é coerente? Pois se julgarmos que sim, acabou a religião no nosso mundo. Vamos pegar por exemplo duas religiões bastante populares no nosso mundo ocidental. Católicos e protestantes já causaram guerras, que mataram muito mais que um cartunista, e o pior, não podemos nem alegar que foi por causa de uma substância que eles ingeriram, elas enlouquecem pessoas caretas. Não estou dizendo que elas devem ser extintas, quero dizer é que não julga nenhuma causa por seus extremos. Por que a revista não entrevistou alguns dos 15.000 (segundo a revista) seguidores da doutrina? Os poucos que tive oportunidade de conhecer foram unanimes em dizer o quanto o Daime melhorou suas vidas, seus relacionamentos e não foi em poucos casos que a experiência ajudou a curar dependentes de droga(num momento em que o crack, com tanto potencial viciante, toma proporções de epidemia não seria isso uma boa notícia?). A verdade é que a Veja não esta preparada pra lidar com questões transcendentes, pros editores da revista é impensável acreditar que uma experiência religiosa pode mudar a vida de alguém. Mas acreditar que o sucesso financeiro pode fazer isso é muita ingenuidade, muita ganância. Taí os EUA, maiores consumidores de drogas do mundo(e isso sem nenhum fundo religioso, meramente recreativo) que não nos deixa mentir.


Liberdade pra expressar nossa espiritualidade

Não importa nossa religião, o importante é prezar pela liberdade religiosa. Liberdade a todos e para todos.

10 março, 2010

Saindo do motel...

Acabei de receber um e-mail, pensei um pouco, ri sozinho e resolvi compartilhar.

No e-mail dizia que tinham fotos minhas em anexo muito comprometedoras, no motel, saindo do motel e blablabla. Fiquei olhando pra tela e pensei, "bem que eu queria que você tivesse falando a verdade seu e-mailzinho de mierda". Pô adoraria ter saído de um motel nos ultimos tempos e muito mais que isso me comprometesse, porque era sinal de que alguem se importava com a minha presença no motel com outra pessoa...mas enfim...será que tem gente que cai nesses e-mails?
Acho que não. Nem mesmo quem frequentou motel nos ultimos tempos.

08 março, 2010

Mulheres

Hoje se comemora o dia da mulher, por isso quero parabenizar a todas que lêem este blog, também a minha parceira de postagens, Talitissima e enfim todas as mulheres da minha vida, minha mãe, vó, minhas muitas amigas e ex namoradas não tão amigas assim. Vocês fazem o mundo um lugar mais bonito e menos rude. Mulher, não se deixe embrutecer jamais.

É quase inacreditável pensar que a pouco tempo as mulheres não podiam votar, não tinham acesso a todas as esferas da sociedade. Mas o importante é que isso mudou, tudo isso graças a elas, e em especial as mulheres de espirito revolucionário que não aceitavam a falocrácia da sociedade machista.

Tá certo, estamos anos-luz de uma justiça de fato, pois na nossa sociedade que dá valor excessivo ao bem material a liberdade toma ares de prisão, ou estou errado em pensar que é nocívo privar mãe e filho de um convivio durante a infância? Eu acredito que não, acho alias que muitos dos problemas que vemos hoje em crianças problemáticas vem justamente dessa falta de intimidade provocada por uma distância entre pais e filhos. O trabalho que traz riqueza e liberdade, priva a criação de laços mais profundos entre criança e mãe, mas isso é a minha opinião, e com certeza não são todas a mulheres que vão concordar comigo, especialmente aquelas que ainda não passaram pela experiência de deixar seu filho novo aos cuidados de uma creche pela manhã e o busca as 18 horas já esgotada de tanto trabalhar.

O importante é que hoje podemos conversar sobre isso, pois o papel da mulher na sociedade não está definido, ela pode ser o que quiser, e isso é muito bom. Assumir as responsabilidades de ser o que somos, homem ou mulher, compete a nós, afinal nós que vamos pagar por uma opção errada ou certa ao longo de nossas vidas.

Parabéns!

05 março, 2010

04 março, 2010

sobre a arte de auto-sabotar

porque toda mudança por mínima que seja começa assim, você analisa os fatos percebe o que precisa mudar e vai modificando os velhos hábitos aos poucos. um exercício diário de auto-crítica e auto-sugestionamento. porém sempre há a auto-sabotagem.
afinal, algum escapismo daquele planejado acaba acontecendo e taí o grande problema: NÃO pode acontecer.
tá, aconteceu e daí?

daí nada né, só começa de novo toda a análise de porque isso aconteceu mas entra a super contradição de não deixar o acaso levar em algumas circunstâncias que podem ser proveitosas até. ou não.

a questão é que nem consigo analisar ou pensar qualquer coisa agora.

justamente porque aconteceu.
sem mais,

o demônio da sua cabeça.

Meu país...

Pois é, nunca falei sobre isso aqui no blog, mas tenho muito orgulho de ser brasileiro. Nosso país, iluminado ao sol do novo mundo, consegue ser um bom lugar mesmo abrigando tanta gente ruim. O STF está para decidir o desfecho da operação Satiagraha, aquela que condenou Daniel Dantas do grupo Opportunity. A decisão que está pra sair agora pode acabar com todo o trabalho de investigação da PF, que veio a publico em julho de 2008(inocentando o bandido Daniel Dantas e pior, dando jurisprudência pra anulação de investigações, o que fere ainda mais nossa confiança na justiça já tão abalada) e que contou(até seu afastamento) com um dos mais admiraveis funcionários públicos do nosso país, ninguém menos que Protógenes Queiroz. Recomendo a todos que leiam a entrevista dele a revista Caros Amigos aqui .


Até quando esperar?

A entrevista é longa, mas vale a pena pelo efeito que ela tem na nossa percepção de justiça. Em 2010 teremos eleições presidenciais e eu me pergunto, será que esse é o maximo de participação ativa que temos na vida política do país? Simplesmente o voto? É claro que não, e por isso trago aqui a discussão, como podemos cobrar o poder público do país? Como podemos incomodar essas pessoas que pra sustentar seus luxos, suas putas e suas familias de merda usam do dinheiro público? Infelizmente, como eu sempre digo, as pessoas no poder não vieram de outro lugar senão daqui, nosso país, e isso é muito triste pois confirma a eterna vigência da Lei de Gerson, o jeitinho e a falta de carater peculiar a nosso povo. A questão de se tirar vantagem precisa vir a tona, de maneira dura, colocando o peso desse habito em nossos ombros e aceitando que a revolução começa em cada um de nós. Quando calamos, pra não ser inconvenientes as pequenas injustiças do nosso dia-a-dia, estamos sendo coniventes. Pense nisso: Você quer ser agradável ou correto?

Quando não confiamos na justiça é porque o caos está próximo.

03 março, 2010

Blues da Distração

O que te faz ficar parado em frente a televisão
É a mesma força invisivel da loja em liquidação
Fazendo a grande roda girar
No blues da distração

A fila de gente infeliz, esperando a hora chegar
Deixando a vida fugir e a nossa ampulheta zerar
De casa pro trabalho
Da cama pra um grande caixão

Distração não chegue tão perto
Distração você não me pega
Eu conheço suas manhas de longe
Sei também da sua intenção
Ninguém rouba minha vontade
De viver, de lutar, de amar.

*-*

Assista o video dessa musica no link abaixo:
Gravado em Marilia - SP no Cão Perere.

De vez em quando vou colocar minhas composições e videos da minha banda pra quem freqüenta o blog possa conhecer um pouco mais sobre mim, pois falo muito através das letras.
Dia 26 de Março tocaremos novamente no Cão Perere, se você é de Marilia ou proximidades e quiser aparecer por lá pergunte-me como, hehe.

01 março, 2010

You can´t always get what you want

Com o passar do tempo a gente aprende muitas coisas. Aprende que não temos a menor idéia de como a dor dos outros dóem até que nos vemos naquela situação. Que nossa dureza no julgamento vai perdendo essa intensidade toda conforme sentimos em nós o que achavamos tão pequeno, e na verdade não se mostra insignificante como julgamos quando estamos passando por esses espinhos da nossa trajetória.

Você não pode sempre ter o que quer. Conforme-se, por mais que aquilo pareça vital pra você. Na verdade o tempo vai passar, os desejos esfriam e o que sobra é a verdade, e a verdade geralmente nos mostra que nossos desejos eram enganosos, que não estavamos preparados pra lidar com o que tanto buscamos e não tivemos sucesso em obter, conquistar, o que for.

Eu acredito no tempo. O tempo não é um analgésico, ele não tira sua dor na hora que você quer, mas quando você menos espera o pior já passou. Você tem ali uma casquinha, que se você quiser pode arrancar e sentir toda a dor novamente, mas em geral a gente já está traumatizado demais pra querer mexer no machucado, a dor não está mais presente mas a lembrança dela sim. A lembrança é o que não nos deixa cometer os mesmos erros, logo passar pelas experiências nos tornam mais sábios, porém, mais fechados, desconfiados.

Não vale a pena se fechar. Uma vida sem dor, sem casquinha e sem cicatrizações é uma vida sem experiências. Vale a pena envelhecer sem conhecer a vida?